O PERIGO DA ESQUERDA NA AMÉRICA DO SUL

Estamos vivendo tempos de extrema mudança, em que cada segmento político oferece os melhores caminhos e alternativas para o desenvolvimento humano nos dias de hoje.

A América do Sul está passando por estas mudanças e utopias políticas que está oferecendo astutamente a seu povo, mas longe dos resultados prometidos. Temos como exemplo a Venezuela, Chile, Brasil Equador e Argentina. Seus governos esquerdistas têm sido verdadeiros desastres econômicos e políticos e têm trazido traumas profundos e prejuízos  dificilmente de remediar a sociedade destes povos.

A América do Sul  detém em si recursos naturais e produtivos significativos, muito atrativo aos interesses mesquinhos de estas políticas de governos autoritários que tanto danos tem feito aos povos por onde eles têm passado.

Os esquerdistas destas nações, obedecem a um plano da Esquerda Internacional muito bem arquitetado pela Ordem Mundial para o controle dos povos e elevar a China comunista como a máxima potência econômica, social e política do planeta.

Falam de democracia e não são democráticos escondem em si o totalitarismo. Corrompem a juventude com a liberdade sexual e outros mecanismos que usam como meios de comunicação, cultura e programas que tem para corromper a sociedade.

Seus governos se caracterizam pela sua elevada corrupção econômica e política. Como foram os governos de Lula no Brasil, Chávez e Maduro na Venezuela, Morales em Bolivia e o Kirchenerismo na Argentina. Falam também de Justiça Social e estão longes dela.

Enfim somentes são mestres da demagogia, do fingimento, usando a máscara da hipocrisia. Seus governos são autoritários, déspotas, sanguinários, controladores da mente humana, suas almas e seus territórios.

Ao povo Sul Americano nenhum governo esquerdista lhe trouxe o benefício prometido por este sistema de governo.Somente misérias e abusos à dignidade humana.


Dr. Romulo H. M. Campos

Santiago do Chile.

CHILE